Como funciona o implante de cabelo

Existem diferentes graus de calvície, no caso dos homens indo do grau 1 ao 7, neste último há apenas uma pequena extensão de cabelo na parte traseira do couro cabeludo, para estes casos as cirurgias de transplante podem ser pouco efetivas ou nem mesmo indicadas.

Tanto microtransplante tradicional quanto a FUE são técnicas definitivas, assim, cabelo não irá cair a não ser que posteriormente paciente seja acometido por doenças extremamente raras do couro cabeludo, ou ainda por tratamentos químicos, como a quimioterapia, nesse caso, poderão cair até mesmo fios não implantados.

Praticamente todos os carecas ainda têm cabelos nas áreas laterais do couro cabeludo (chamadas de têmporas) e na nuca, é justamente por isso que essas áreas servem como doadoras de fios no implante de cabelo.

A técnica Follicular Unit Extraction (FUE), em português chamada de Extração da Unidade Capilar, diferentemente do tradicional microtransplante capilar, não necessita de cortes, e ao invés de ser feita uma incisão no couro cabeludo para retirar uma faixa de cabelo e depois separar os folículos pilosos de acordo com a quantidade de fios, os cabelos são retirados um a um do couro cabeludo.

Os resultados poderão variar de acordo com a espessura dos fios da área doadora, volume de fios detido por ela, dimensões da região afetada pela calvície, além de uma série de outras nuances, como, por exemplo, a quantidade de cabelos grisalhos do paciente.

Em nosso organismo, a testosterona se converte em DHT, e algumas áreas do couro cabeludo, como a região frontal, a coroa e as famosas entradas”, têm uma maior quantidade de receptores desse metabólito, não por acaso, são essas as regiões campeãs de queda de cabelo nos homens.

A cirurgia da calvicie ( implante de cabelo ), remove uma faixa de couro cabeludo da região posterior da cabeça (occiptal), de onde são retirados , com auxílio de um microscópio eletrônico, as unidades foliculares intactas dessa área doadora segura, para serem reimplantados na área calva.

Em nosso organismo, a testosterona se converte em DHT, e algumas áreas do couro cabeludo, como a região frontal, a coroa e as famosas entradas de careca” têm uma maior quantidade de receptores desse metabólito, não por acaso, são essas as regiões campeãs de queda de cabelo nos homens.

Assim, se você procurar um médico e dizer a ele que pretende fazer uma cirurgia de implante de cabelo, com quase 100% de certeza ele subentenderá que se trata de um transplante capilar, e não explicará toda a diferença entre esses processos, até mesmo pelo bom senso, já que no procedimento realizado com cabelos sintéticos, há grandes chances de, com passar do tempo, os fios serem rejeitados pelo organismo e voltarem a cair.

No caso das mulheres, apenas a cirurgia de implante de cabelo não chega – tratamento deverá ser complementado com hormonas e vitaminas de modo a que os resultados obtidos sejam mais duradouros.

Porém, mesmo para graus elevados de calvície, existem outras partes do corpo que poderão servir como base para a retirada de fios para a FUE, que nesse caso passa a se chamar Body Hair Transplant (BHT), ou transplante de pelos do corpo, podendo ter como área doadora a região da barba, tórax, costas, entre outras.

 

Deixe um comentário